19 de fevereiro de 2013

Mercados: ENCERRAMENTO


Os principais índices accionistas europeus finalizaram a sessão com ganhos acima de um ponto percentual – DAX (+1,62%), CAC (+1,88%) e AEX (+1,28%) – destacando-se a outperformance evidenciada pelos sectores de materiais e farmacêutico, em particular a Bayer e ArcelorMittal que avançaram 3,61% e 2,38% respectivamente, ainda que não se observe newsflow específico relevante para o efeito. Igualmente em plano positivo, nota individual para os ganhos obtidos pela Francesa Danone que valorizou quase 6 pontos percentuais, reagindo favoravelmente à divulgação de resultados trimestrais. Em relação ao mercado de dívida manteve-se a tendência de quebra da generalidade das yields periféricas, no dia em que Espanha colocou com sucesso EUR 4 mil mn de dívida em emissões de curto prazo, situação que implicou igualmente consequências no mercado cambial – observando-se um ligeiro pick-up do Euro face à generalidade das divisas internacionais.


O PSI 20 encerrou hoje a sessão a valorizar 1,02%, uma performance alinhada com as restantes congéneres europeias. A liderar os ganhos esteve o sector da banca, com os títulos do BCP, BPI e BES a avançarem 4,76%, 1,76% e 0,30%, respectivamente. Destaque também para a Jerónimo Martins, a valorizar 3,39%, num dia em que uma casa de investimento internacional iniciou a cobertura da retalhista com a recomendação de overweight, fixando o seu price-target em EUR 18. Em terreno negativo realce para a EDP Renováveis e EDP que recuaram 0,43% e 0,17% respectivamente, embora sem newsflow específico que justifique a sua desvalorização.

Na esfera sectorial realce na Alemanha para a divulgação do indicador ZEW Survey, que evidenciou que as expectativas dos analistas e investidores institucionais avançaram para 48,2, superando os 35 estimados pelos analistas. Já a confiança na situação actual registou uma leitura de 5,2, ficando aquém dos 9 estimados. Na Zona-Euro o mesmo indicador evidenciou que as expectativas dos analistas e investidores institucionais avançaram para 42,4, acima dos 31,2 registados em período homólogo. Já nos EUA realce para o índice relativo ao imobiliário NAHB, que registou uma leitura de 46 pontos, aquém dos 48 pontos estimados pelos analistas para o mês de Fevereiro.