26 de fevereiro de 2013

Mercados: EUROPA (abertura)


Os principais índices accionistas europeus encontram-se a negociar em terreno negativo – DAX (-1,93%), CAC (-2,20%) e AEX (-1,55%) – depois de conhecidos os resultados das eleições em Itália. Todos os sectores estão a ser penalizados, em especial o sector financeiro, com particular destaque para a banca italiana, com o Unicredit e a Intesa SanPaolo a registarem perdas na ordem dos 7,7% e 7,8%, respectivamente. Já o sector dos bens de consumo regista perdas menos expressivas, a desvalorizar cerca de um ponto percentual, com a Anheuser-Busch a recuar 1,04% na sessão. Uma nota individual para a BASF e Vivendi, a desvalorizarem 2,61% e 1,79%, respectivamente, num dia em que apresentaram resultados positivos que superaram as estimativas dos analistas.

O principal índice nacional iniciou a sessão a recuar 1,71%, uma performance alinhada com os restantes peers europeus. Num dia em que todos os títulos negoceiam negativos, realce para as perdas mais expressivas protagonizadas pelo sector financeiro, com o BES e BCP a recuarem 3,85% e 2,65% respectivamente, isto após a Sonangol ter anunciado um reforço da sua participação no BCP, detendo agora 19,44% do capital social do banco nacional. Também a EDP Renováveis recua 1,79%, em antecipação à divulgação de resultados relativos ao exercício de 2012. Já a EDP e a Galp registam as perdas mais ligeiras da sessão, recuando 1,1% e 0,84% respectivamente, ainda que sem newsflow especifico que o justifique.